contador free
Mariana Tegon, 21, virginiana. Sou apaixonada por música, notícias, leitura e passeios ao ar livre. Estudo JORNALISMO na ESPM-SP, já tive um blog > www.wildcelebritiesm.blogspot.com/ < e tenho um twitter > www.twitter.com/maritegon < Sou moderna e old school ao mesmo tempo. Apaixonada por quase tudo que é velho desde músicas até roupas! Meu estilo é livre, um dia visto o que está na moda, outro dia visto algo mais despojado. Sobre músicas, e ouço Madonna, Lana Del Rey, Lenine e Maysa.

Text

Sofro dores que só a música pode amenizar.

Sofro dores que só quem “bateu” pode tirar.

Meu rosto é todo marcado por hematomas invisíveis de rastros de lágrimas.

Meus hematomas invisíveis de coração despedaçado.

Há quem não acredite que o amor provoca dores.

Eu sofro das dores do amor.

Amor de mais, dado.

Amor de menos, recebido.

Sofro as dores da separação.

Nada correspondido.

Dores de angústia.

Dores do silêncio em excesso.

Sofro de dores que remédio ou médico nenhum pode curar.

Na ditadura do amor, a tortura não é física.

A tortura é diretamente aplicada na alma. Torturas emocionais e psíquicas.

Eu não posso me curar disso como me curo de uma febre ou dor de garganta.

Só o tempo pode curar, mas não vendem “tempo” na farmácia.

Me disseram para ler Drummond… Mas ele não me ajuda muito.

Ele traduz muitas tristezas minhas, e quanto mais eu me entendo, mais triste fico.

Passo os dias achando que sou errada na vida.

É fácil aconselhar um amigo a esquecer outra pessoa quando o conselheiro não tem que seguir o conselho que dá.

Na ditadura do amor, quem te machuca é quem te cura. Na ditadura do amor, ninguém foge. Na ditadura do amor, quanto mais humilhante for, mais forte é o que você sente. Na ditadura do amor, vence aquele que finge e que brinca de amar. Na ditadura do amor, não existe amor próprio.

Os dias têm sido cansativos, mas as noites são quase insuportáveis.
Durante o dia eu vivo como uma pessoa completamente feliz.
À noite a história muda, infelizmente.
Quando coloco a cabeça no travesseiro acho que vou morrer de tristeza.
A saudade é capaz de nos levar à loucura!

Que bons e produtivos são os meus dias sem você.
Que inferno são as minhas noites sem te ter.

Os dias têm sido cansativos, mas as noites são quase insuportáveis.
Durante o dia eu vivo como uma pessoa completamente feliz.
À noite a história muda, infelizmente.
Quando coloco a cabeça no travesseiro acho que vou morrer de tristeza.
A saudade é capaz de nos levar à loucura!

Que bons e produtivos são os meus dias sem você.
Que inferno são as minhas noites sem te ter.

Text

2 caminhos. 1 escolha.
Nós sempre teremos que escolher um caminho para seguir. Se eu escolher A, perco a chance de ver as paisagens que B pode me oferecer. E o contrário.

Em 2013 eu escolhi um caminho que me fez muito feliz. Caminho A era o ápice de qualquer coisa que já me havia acontecido na vida. No meio do caminho, já em 2014 eu, sem querer, dobrei a esquina errada. E ainda que eu soubesse dos perigos daquele novo caminho, fui trilhando sempre com um sorriso no rosto. Um sorriso para os outros verem, mas o coração miúdo como nunca tinha ficado. No segundo mês de 2014 o meu coração quebrou de vez. E no mesmo instante apareceu alguém que eu achei que poderia consertá-lo. Eu então arranquei o meu coração do peito e entreguei a outra pessoa. A pessoa fez carinho, colou pedacinho por pedacinho. Limpou e deixou revitalizado.
Como eu achei que estava muito bom do jeito que estava indo, não peguei o meu coração de volta, afinal de contas, o outro ser cuidava muito melhor do meu órgão do que eu.
Não demorou muito para que o homem tropeçasse e deixasse parte de mim cair no chão. Eu abaixei, peguei os pedaços e, mais uma vez, dei na mão do homem. E foi assim mais 350 vezes. Entre um tropeço e outro eu descobria uma nova faceta de quem eu amava. Uma hora o homem começou a tropeçar por querer e eu, sem entender o porquê daquilo, não resgatei o meu coração das mãos do sujeito. O perigo era eminente. Eu o via com clareza. Pessoas me alertavam sobre os rumos que eu estava tomando. Eu dizia que não sabia o que fazer, nem como sair daquela situação. E então, no meio do caminho, eu percebi que não estava indo em frente e também não estava voltando. Eu percebi que estava há meses dando voltas numa trilha conhecida. E não conseguia seguir em frente porque o caminho era vicioso. Não conseguia colocar o pé pra fora da trilha.
Em determinado mês, passados 4 meses dessa tortura, eu finalmente comecei a sair do círculo. E quando estava começando a andar pra frente, bateu um vendaval e me jogou lá no meio do caminho novamente. Mais uma vez, peguei minhas coisas e comecei a dar a volta no circuito já conhecido, mas não fazia questão de sair dele. De longe eu ouvia os meus amigos me chamando. Mas eu estava dando voltas em cima do caminho já conhecido e sem fim, junto com o homem que colou e despedaçou o meu coração 350 vezes.
E estou nesse caminho há mais de 3 meses… E hoje eu decidi pegar um mapa pra ver quais são as saídas que eu posso escolher para colocar a minha vida nos eixos novamente. Nunca foi tão difícil recomeçar. Eu preferia que um urso me atacasse e me matasse.
No meio do caminho eu andei com o meu coração fora do corpo, seguindo os passos da outra pessoa que também não sabia onde queria me levar. Eu fechei os olhos e fui.
Hoje, sob a Lua em Áries, eu acordei e joguei tudo para o alto. Acordei com o meu coração nas minhas mãos e sem saber o que fazer com ele. É capaz que eu insista no erro e dê nas mãos do sujeito conhecido.

"Não é segredo pra quem sofre, mas vale ressaltar que essa porra te tempo não cura nada."

- Caprinejando (via carpinejando)

(via carpinejando-theme6)

Fonte: carpinejando

"Some people smoke,
others drink, and others fall in love,
each one dies from a different way."

- (via difficult)

(via asmyx)

Fonte: difficult

Text

Amor,
Me peça para não surtar, antes que eu faça a merda de jogar tudo pro alto e me arrepender amanhã de manhã.
Ficar assim, semanas sem te ver e dias sem falar contigo, me mata de angústia.
Você some, e eu sei que você está trabalhando, mas eu não consigo controlar. Eu choro demais de saudades, nunca senti isso por ninguém. A cada dia que a gente não se fala é como um abismo entre a gente. Tenho medo de você se acostumar a ficar longe de mim, de não me querer mais, de me largar.
Eu sou idiota mesmo, sou criança ainda, não entendo quando você some, mesmo sabendo todos os porquês do seu sumiço.

Text

Eu choro sem lágrimas
Eu dou risada sem gargalhar
Eu ando sem olhar
Penso sem parar

Eu olho e não vejo
Eu sorrio sem achar graça
Eu ouço e não entendo
Paro antes de começar

Eu procuro sem achar
Passo a vida a pensar
Antes de começar
Ja começo a chorar

Você vê o meu desespero
Não entende os meus anseios
Diz que sou carinhosa
Mas também ansiosa

Cada ritmo no meu coração
Não rima com a minha razão
Não sei o que fazer
Eu só quero te entender

M.T

"Hello? Hello?
Can you hear me?
I can be your china doll
If you want to see me fall.
Boy you’re so dope, (so dope)
Your love is deadly.
Tell me life is beautiful,
They all think I have it all.
I have nothing without you.
All my dreams and all the lights mean
Nothing without you."

- Without you- Lana Del Rey